CONHECER A DEUS

A doutrina da justificação pela fé — uma verdade bíblica, e uma bênção que nos liberta do legalismo estéril e de um inútil esforço próprio — em nosso tempo tem-se degenerado bastante, e muitos lhe dão uma interpretação que acaba se constituindo um obstáculo para que o homem chegue a conhecimento verdadeiro de Deus. O milagre do novo nascimento está sendo entendido como um processo mecânico e sem vida.
Parece que o exercício da féjá não abala a estrutura moral do homem, nem modifica a sua velha natureza. E como se ele pudesse “aceitar”a Cristo que, em seu coração, surgisse um genuíno amor pelo Salvador. Contudo, o homem que não tem fome nem sede de Deus pode estar salvo? No entanto, é exatamente nesse sentido que ele é orientado: conformar-se com uma transformação apenas superficial.

O NOME É DE VIVO. MAS É CADÁVER

Ao anjo da igreja em Sardes escreve: Estas coisas diz aquele que tem os sete Espíritos de Deus e as sete estrelas: Conheço as tuas obras, que tens nome de que vives e estás morto.Apocalipse 3:1
A filosofia da história da igreja é mais complexa do que a mera divisão cronológica em períodos. Cada uma das sete igrejas do Apocalipse é mais do que a medida do tempo, de tal data para tal época. Elas se fundem entre si, formando um tecido matizado. Não é possível dizer quando termina o período de uma das sete igrejas e começa o outro.
O Espírito de Deus, com visão absoluta, trabalha através de um ministério integrado. As sete estrelas falam do conjunto adequado dos mensageiros através de toda história da igreja. As sete estrelas são os anjos das sete igrejas, Apocalipse 1:20c. Podemos ver nos porta-vozes o conjunto relevante da revelação se processando através dos tempos.
Sardes significa aqueles que escapam. Isto pode nos levar, tanto para os cismas que deram origem à igreja Ortodoxa, em 1054, como ao Protestantismo, no século XVI. Creio que ambos fazem parte desta fuga tramada, que ainda traz os traços velhos da ardilosa Roma vestida de rainha e apetrechada com surrados surrões do judaísmo-babilônico.

FALSIFICAÇÕES

Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; I Timóteo 4:1

Temos vivido dias enganosos.Muitos têm sido enganados por falsificações, por fatos que aparentemente são reais, a tal ponto que, por eles, vão às ultimas conseqüências. Mas não são verdadeiros, são falsos, e esta é uma característica do diabo, de satanás, o pai da mentira, o pai da falsificação. E neste contexto as seitas são exatamente o que aparenta ser verdadeiro e por isso têm enganado a tantos. Como diagnosticar estas seitas?
Primeiro, seria bom dizer que o surgimento de seitas no meio dos evangélicos é demonstração de que a igreja não está bem. Muitos estão com problemas graves e têm procurado a igreja, mas não têm visto solução para si mesmos; creio que aqui deva ser colocado o tradicionalismo evangélico, a ortodoxia (que, diga-se de passagem, é necessária) morta, a superficialidade cristã, a falta de conversão verdadeira, o comodismo, tudo isso tem feito as pessoas buscarem outro aconchego.
No entanto é fato real que a grande maioria das pessoas está em busca de solução para os seus problemas, uma vida melhor, vida de paz, sem problemas, sem doença, mas são avessas às exortações, às recomendações de santificação; estão buscando pão como nos dias de Jesus. Vós me procurais não porque vistes sinais, mas porque comeste dos pães e vos fartastes.João 6:26.

CULPA E PERDÃO

"Pois qualquer que guardar toda a lei, mas tropeçar em um só ponto, tem-se tornado culpado de todos." Tiago 2:10

A culpa relaciona-se com o pecado da mesma forma como as cinzas relacionam-se com o fogo. O pecado é uma atitude de rebeldia, e a culpa é sua lembrança permanente. Não há culpa sem pecado como não há mau cheiro sem causa. O fedor na mata sempre denuncia a existência de uma carniça. Não é possível se falar em culpa sem o relacionamento com um pecado atuante. O sentimento de culpa está sempre ligado à realidade do pecado.
Nunca pense que você encontrará mel no pote, se Deus escrever "veneno" no rótulo. A única coisa assustadora neste mundo é o pecado. Não é possível praticar o pecado e não sofrer as suas consequências. Não é possível tocar no pecado e não ficar contaminado com a culpa. No Velho Testamento há um quadro que explica este pensamento. Quando alguém tocasse em um homem imundo, ficaria contaminado.
Se alguém, sem se aperceber tocar a imundícia de um homem, seja qual for a imundícia com que este se tornar imundo, quando o souber será culpado. Levítico 5:3.
O homem sempre se contamina quando comete pecado. O pecado é uma coisa odiosa. É a baba ou o vômito de Satanás. Ninguém sendo tentado, diga: Sou tentado por Deus; porque Deus não pode ser tentado pelo mal e ele a ninguém tenta. Cada um, porém, é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência; então a concupiscência, havendo concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte. Tiago 1:13-15.

DESVIOU DE QUÊ?

“E não há salvação em nenhum outro, porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos”. Atos 4:12 Há poucos dias ouvi um pastor declarar que, determinada pessoa que foi criada num ambiente de uma igreja evangélica, se desviou e foi para o mundo, e agora, estava retornando. Imediatamente, me ocorreu a pergunta: retornando para onde? Aqui temos uma reflexão. A igreja é chamada na Bíblia de Corpo de Cristo, logo, se alguém está no corpo está salvo. Assim, a igreja pregou por muitos séculos que a salvação vem pela identificação do crente com a igreja. “Só há salvação na igreja”. Se você pertencer a organização eclesiástica está assegurado um lugar no reino de Deus. Esta tese precisa ser considerada com certa cautela. Não há absurdo maior do que supor que uma pessoa está salva, pelo simples fato de ser membro de uma igreja. A igreja como organização não confere qualquer privilégio em relação ao reino de Deus. Na verdade, a igreja como organização tem se constituído num foco de mundanidade onde as ambições e politicagens são fatores que impedem as pessoas de fazerem a vida do reino.

A MAJESTOSA REALIDADE DIVINA

O ser humano é um ente racional que pretende explicar as realidades da vida. Sua ambição vital é conhecer e tentar elucidar os fenômenos existenciais.
saber e o esclarecer fazem parte de uma tendência inata da espécie adâmica. Mas todos sofrem com a incompreensibilidade bem compreensível da inexplicável realidade divina.
A finitude lógica não consegue aceitar absolutamenteespantosa grandeza absoluta da natureza de Deus, embora não se canse de buscar explicações.
O absoluto é uma realidade sem limites e um termo impenetrável por definição. Como dizia Sto. Agostinho, “Deus é um círculo infinito, cujo centro está em toda a parte e cuja circunferência não está em parte alguma. Podemos saber o que Deus não é, mas os mortais não podem saber o que Deus é". Por este motivo, se Deus fosse explicado por uma mente limitada, ele estaria confinado abrangência de uma fronteira que não pode ser absoluta.

A RELIGIÃO HUMANISTA VERSUS EVANGELHO DE DEUS - I

Pois os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos são os meus caminhos, diz Jeová. lsaías 55:8 (TB 1O)

Este é um assunto que requer luz fulgurante dos holofotes Divinos. Não há muita clareza para uma multidão que vive à sombra da velha tenda judaica. Muito do chamado cristianismo atual, não passa do antigo odre com um verniz brilhante por fora. Parece coisa nova, mas é o mesmo modelo do babilonismo judaico pós-exílíco.
Parece que essa profecia, já consumada, ainda não se tornou realidade para uma grande maioria: O povo que andava em trevas viu grande luz, e aos que viviam na região da sombra da morte, resplandeceu-lhes a luz. lsaías 9:2. Tudo indica que essa gente continua na penumbra dos tipos que serviram de sombra para a realidade. Cristo não é suficiente para uma turma incontável de iludidos ou alucinados. Sei lá!
O que percebo é uma tentativa de reeditar, a todo custo, algo que já ficou para trás. Aquela religião caduca e ultrapassada do mérito ainda continua se infiltrando nas fileiras dos indigentes, dos mendigos indignos, propondo a excelência dos executivos como se fosse um portfólio da aceitação na casa do Amor incondicional de Abba.

OUVINDO O SILÊNCIO NO SILÊNCIO

A minha alma é agitadíssima e vivo num mundo estonteante. Há muitos ruídos em meu íntimo e um barulho estridente no ar. Tenho pouca concentração e muita distração. Jesus falou das várias vozes que poluem a nossa audição, enquanto, uma minoria tem ouvidos para ouvir. Vivemos hoje a ditadura das algazarras, no ar, e o despotismo do brado, no íntimo. Os estímulos externos são incitantes,enquanto os internos, perturbadores.
Fui treinado no barulho e tenho muita dificuldade com o silêncio. Pensar que preciso sossegar, já me deixa agitado. Não consigo me acalmar para escutar a pausa. A ausência de som me converte num surdo que se nutre da zoada. Sofro da síndrome do ruído permanente ou da necessidade de alguma sonoridade.
Gosto de ouvir vozes, cantos, murmúrios, timbres, tinidos e toadas. Sou viciado na sinfonia dos sonidos constantes.
Mas agora ouço: Bom é aguardar a salvação do SENHOR, e isso, em silêncio. Lamentações 3:26. Como? Há muitos estalidos por fora e um estouro por dentro! O meu mundo interior berra, grita, geme e não consigo ficar um minuto silente. Posso até não falar, mas jamais me calar ou ficar bem sossegado, sem me ouvir. As vozes internas são mais gritantes do que o burburinho da atmosfera impregnada de todos os sons.

A SOLITUDE E A FOME DA ALMA

Todos nós temos fome de alimento sólido todos os dias. Fome biológica. Nosso organismo carente, a seu modo fala, pede o socorro energético. A falência celular ou apenas o estômago vazio apela pelo suprimento que satisfaça a desnutrição momentânea
— o que nos mantém ativos em busca de mais alimento. A fome é este estado biológico que demanda nutrição adequada para que se mantenha vivo o organismo.
Todavia, o apetite emocional das pessoas não tem esta lógica. Quando constatamos uma fome de aceitação, que acaba traçando tudo o que parece apetecível ao ego faminto, para, de alguma maneira, tentar satisfazê-lo, nascem dinâmicas imponderáveis. O que vemos por aí são estados de uma raça insaciavelmente faminta, sempre gemendo por carência de amor e angustiada como indigente.

“FUI EU QUE FIZ ISSO”

Você nunca imaginou que tudo o que te diz respeito, diz respeito a Mim Também? “Porque aquele que tocar em você toca na menina do Meu olho” (Zc 2:8).

Você é precioso para mim, e é por isso que me interesso especialmente pelo seu crescimento espiritual. Quando a tentação te assalta e o inimigo “vem como uma inundação”, quero que você saiba que “isto vem de mim”. Eu sou o Deu
s das circunstâncias. Você não foi colocado onde está por acaso, e sim porque este é o lugar que escolhi para você. Você não pediu para ser humilde? Saiba que o lugar onde você está é o único onde poderás aprender bem esta lição. É por intermédio de tudo quanto te rodeia e até dos que te cercam que a Minha vontade em você se cumprirá. Você tem dificuldades monetárias? Custa-te viver com o que tens?

O TOQUE CURADOR DE JESUS

"E Jesus, estendendo a mão, tocou-lhe, dizendo: Quero, fica limpo! E imediatamente ele ficou limpo da sua lepra". Mateus 8:3.

A lepra era um grande estigma na época de Jesus. Ainda hoje esta enfermidade se encontra carregada de preconceitos, mantendo as pessoas sãs distantes das doentes. No tempo de Jesus, um leproso deveria manter-se longe dos sadios. Ele não poderia aproximar-se menos que um estádio.

LIBERTANDO A VONTADE - Glênio F. Paranaguá

Uma das questões mais interessantes do ponto de vista teológico é o livre arbítrio. Seria o homem na verdade livre para decidir voluntariamente em favor da sua salvação? Quem é escravo do pecado, portador de uma natureza essencialmente pecadora, inclinado intencionalmente para a rebeldia, governado por um coração inteiramente corrupto pode decidir livremente por Deus e pela sua salvação? A vontade não é livre, pois o homem é escravo do pecado.

VALORES NA BALANÇA - Glênio F. Paranaguá

Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? 
Segundo a avaliação de Jesus, uma vida ou a alma humana vale mais do que o universo. A vida é mais importante do que o cosmo. Uma pessoa poderá fazer um investimento que consiga angariar os recursos do mundo todo, mas, se vier a perder-se eternamente, terá feito uma péssima aplicação. De acordo com a estimativa de Jesus, a salvação de uma alma é mais preciosa do que o montante dos recursos do mundo. A salvação de uma única alma é mais importante do que a produção de recursos para a preservação física de toda a humanidade. E o maior empreendimento é de quem está envolvido na salvação das almas.  

A DOR ADORMECIDA - Glênio Fonseca Paranaguá

E, quando estiverdes orando, se tendes alguma coisa contra alguém, perdoai, para que vosso Pai celestial vos perdoe as vossas ofensas. Marcos 11:25.

Já vimos, em outra ocasião, que ninguém, no jogo desta vida, vive sem cotoveladas. Nestes estudos sobre a anistia, já constatamos também que é impossível um convívio normal isento de feridas e contusões. Todos nós, em algum momento de nossa existência, acabamos trombando com alguém ou recebendo alguma trombada que machuca e deixa sequelas graves.
Tanto o que bate como o que apanha, de alguma maneira, termina sofrendo certas dores em razão dos esbarrões. As relações, daí para frente, não ficam à vontade. Há sempre uma ponta de desconforto por detrás dos bastidores e uma dor importuna, que pode até ficar adormecida nas entranhas, mas continua irritando os tecidos emocionais.  

GEORGE MULLER

No século XVIII, um jovem do de 21 anos sentiu o chamado para Missões. Nessa época namorava com uma moça cuja negação para Missões era evidente. O jovem, depois de muita luta, renunciou-a por amor a Deus.
                Desejando se preparar para cumprir seu chamado, viu-se desafiado pelo pai que ameaçava cortar o auxílio financeiro que lhe dava e do qual ele dependia para seus estudos. O jovem, corajosamente abriu mão de tal auxílio.  

MELHOR DIREÇÃO

Tenho aprendido que o sucesso financeiro, as realizações acadêmicas e a posição social ou política não abrem portas para a paz mental ou para a segurança interior. Somos todos errantes, como ovelhas neste planeta.   John Maxwell
A direção que você toma na vida determina o seu destino. Eis aqui a questão que você tem que perguntar a si mesmo: “O tempo, energia e recursos financeiros, nos quais estou engajado, estão me levando para a direção que realmente desejo?

“É essa a direção que desejo para a minha vida?” Ou essa rota reflete a direção de uma outra pessoa? Esse é um alvo que meus pais, meu conjuge, meu patrão e meus filhos desejam que eu alcance ou é um alvo que DEUS deseja que eu alcance?

Faça a si mesmo essas perguntas e debata-as em seu coração. Um outra pergunta pertinente neste momento é: “O que é que estou fazendo que parece estar ou não funcionando?” Essas perguntas devem ser levadas a Deus numa conversa com Ele de coração aberto. Deus tem um ministério diretivo para as nossas vidas. Em meio a tantas vozes, tantos ruídos, ouvir a voz Dele é fará toda a diferença em sua vida. Você está disposto a ouvi-LO?

Para Meditação:
Eu o instruirei e o ensinarei no caminho que você deve seguir; eu o aconselharei e cuidarei de você.  Salmos 32:8

PREPARANDO MEU CORAÇÃO PARA AQUELE DIA - George Muller

Aprouve ao Senhor ensinar-me uma verdade, que tem beneficiado a minha vida por mais de catorze anos. É o seguinte: percebi, muito mais claramente do que antes, que o assunto mais importante e mais urgente com que tenho de me ocupar a cada dia é conservar a minha alma muito feliz no Senhor. A primeira coisa com que devo me preocupar não é tanto o quanto eu posso servir ao Senhor, mas o quanto eu posso colocar a minha alma num estado de felicidade no Senhor e alimentar o meu homem interior.  

NUNCA PASSE ADIANTE ALGO QUE PREJUDIQUE ALGUÉM - A. W. TOZER

"O amor cobre multidão de pecados" (1 Pe 4.8). O fofoqueiro não tem lugar no favor de Deus. Se você sabe alguma coisa que possa vir a obstruir ou ferir a reputa­ção de um dos filhos de Deus, enterre-a para sempre. Busque um pequeno jardim, atrás da casa - um lugarzinho em alguma parte - e, quando alguém se aproximar de você com alguma história de maledicência, leve-a até ali e sepulte-a, dizendo: "Aqui jaz em paz a história sobre meu irmão". Deus tomará conta daquela história. "Com o critério com que julgardes, sereis julga­dos" (Mt 7.2).

NUNCA SE DEFENDA - A. W. TOZER

Todos nós nascemos com o desejo de defender-nos. E caso insista em defender a si mes­mo, Deus permitirá que você o faça. Porém, se você entregar sua defesa a Deus, então Ele o defenderá. Ele disse a Moisés certa vez: "Serei inimigo dos teus inimigos e adversário dos teus adversários" (Ex 23.22).

NÃO SEJA DONO DE COISA ALGUMA - A. W. TOZER

Com isso, não quero dizer que não possamos possuir coisas. Quero dizer que devemos ser libertos do senso de possuí-las. Esse senso de posse é o que nos embaraça. Todos os bebês nascem com as mãozinhas fechadas, e isso me parece dizer: "Isto é meu!" Uma das primeiras coisas que eles dizem é "meu", com voz irada. Esse senso de "isto é meu!" é muito prejudicial para o espírito. 

TRATE SERIAMENTE COM O PECADO - A.W. TOZER

O pecado tem sido disfarçado nestes dias, aparecendo com novos nomes e caras. Você pode estar sendo exposto a esse fenômeno na escola. O pecado é chamado por diversos nomes enfeitados - qualquer nome, menos pelo que ele realmente é. Por exemplo, os homens já não ficam mais sob convicção de pecados; eles têm um complexo de culpa. 

APRENDENDO A ORAR O PAI NOSSO Glênio F. Paranaguá

A vida que termina sob uma lápide com epitáfio é muito curta e sem sentido. Aqui e agora é pouco para quem tem fome do ilimitado.
Ser humano é ser alguém relacional. A solidão é uma tragédia e nós precisamos de nos comunicar. Mas, nós temos carências mais profundas, muito além de membros da família e de bons amigos. Somos uma raça com anseios transcendentes. Temos sede de significado eterno e almejamos compartilhar de uma intimidade pessoal com Alguém que nos ame incondicionalmente.

UM NOVO CORAÇÃO

Você notará… Deus não tem prometido aperfeiçoar nossa natureza ou remendar nossos corações partidos. Não, sua promessa consiste em nos dar um novo coração e um espírito de retidão. A natureza humana está muito longe de ser apenas melhorada. Não é como uma casa que precisa de pequenos reparos, tais como substituir uma telha ou fazer um reboco no teto. Não, ela está completamente corrompida. Até seu alicerce está arruinado. Do teto ao alicerce, não há uma viga sequer que não tenha sido comida pelos cupins. Não existe mais solidez, está toda apodrecida e pronta para desabar. Deus não faz tentativas ou experimentos com o homem; Ele não escora as paredes com estacas ou pinta novamente as portas; não ornamenta e embeleza, mas determina que a velha casa seja completamente derrubada, e uma nova seja construída em seu lugar. Como já mencionei, isto é mais do que ser restaurada ou melhorada. Se apenas algumas peças estivessem em mau estado, poderiam ser consertadas. Se tão-somente uma ou duas engrenagens desta grande máquina chamada “humanidade” estivessem quebradas, o Criador colocaria tudo em ordem. Trocaria as peças quebradas, substituiria a roda danificada, e a máquina voltaria a trabalhar. Pelo contrário, os reparos são necessários por toda parte; não há sequer uma alavanca que não esteja quebrada ou eixo sem estragos; nenhuma das engrenagens funciona
corretamente. A cabeça toda está doente e o coração completamente debilitado. Da sola dos pés à cabeça, a raça humana está toda infestada de chagas e feridas pútridas. Por isso, o Senhor, não pensa em apenas um simples reparo. Ele diz: “Dar-vos-ei coração novo e porei dentro de vós espírito novo; tirarei de vós o coração de pedra e vos darei coração de carne”.

Charles Haddon Spurgeon

A AUTENTICIDADE DA BÍBLIA


Cientistas da NASA (North-American Space Agency), agência espacial norte-americana, no início da década de 80, em Green Belt, Maryland, dedicaram-se a uma exaustiva pesquisa,
Com o uso dos mais modernos recursos da Informática, para estabelecer a posição exata do Sol, da Lua e dos diversos planetas do nosso sistema solar durante o próximo milênio.