OUVINDO O SILÊNCIO NO SILÊNCIO

A minha alma é agitadíssima e vivo num mundo estonteante. Há muitos ruídos em meu íntimo e um barulho estridente no ar. Tenho pouca concentração e muita distração. Jesus falou das várias vozes que poluem a nossa audição, enquanto, uma minoria tem ouvidos para ouvir. Vivemos hoje a ditadura das algazarras, no ar, e o despotismo do brado, no íntimo. Os estímulos externos são incitantes,enquanto os internos, perturbadores.
Fui treinado no barulho e tenho muita dificuldade com o silêncio. Pensar que preciso sossegar, já me deixa agitado. Não consigo me acalmar para escutar a pausa. A ausência de som me converte num surdo que se nutre da zoada. Sofro da síndrome do ruído permanente ou da necessidade de alguma sonoridade.
Gosto de ouvir vozes, cantos, murmúrios, timbres, tinidos e toadas. Sou viciado na sinfonia dos sonidos constantes.
Mas agora ouço: Bom é aguardar a salvação do SENHOR, e isso, em silêncio. Lamentações 3:26. Como? Há muitos estalidos por fora e um estouro por dentro! O meu mundo interior berra, grita, geme e não consigo ficar um minuto silente. Posso até não falar, mas jamais me calar ou ficar bem sossegado, sem me ouvir. As vozes internas são mais gritantes do que o burburinho da atmosfera impregnada de todos os sons.

"Aquiete-se e saiba que Eu sou Deus", diz o cantor no salmo. A poesia eu entendo, o que não capto é a quietude. O meu vulcão emocional jorra tanta agitação que nunca me tranquilizo. Não sofro de hiperatividade, sou apenas hiper audível. Escuto demais a mim mesmo. As vozes da minha alma são mais altas do que todos os sons do universo.
Contudo, agora o velho mendigo está matriculado na escola da solitude e aprendendo a ouvir o Silêncio no silêncio. A voz destituída de vibrações sonoras, só pode ser escutada no silêncio da alma. Como esta é inquieta e cheia de zunzum, precisa ser treinada na sala do Trono para descansar na suficiência da graça e poder ouvir a Voz inaudível.
A Trindade reside bem além da terceira dimensão e a Sua voz ultrapassa todas as frequências da física. Deus é espírito e quando Ele fala, apenas o nosso espírito ouve. A parábola do salmista pode nos ajudar: assim como sol que sai dos seus aposentos e faz o seu percurso sem qualquer discurso, mesmo assim, se ouve a sua voz; quem sabe, se quando eu silencio a minha alma, sob a ação graciosa de Abba, serei capaz de ouvir a Sua voz sem linguagem e sem fala?
Quando a nossa alma agitada for conquistada pela fúria do amor incondicional de Abba, então ela se deliciará na suficiência de Sua intimidade, descansando nesta comunhão imperdível, enquanto ouve silenciosa a Sua voz encarnada no Verbo divino: com amor eterno Eu te amai e com amorável benignidade Eu te atrai. Vamos para a sala do trono.

Silêncio. O velho mendigo já está começando a aula. Silêncio. 
GFP