DESVIOU DE QUÊ?

“E não há salvação em nenhum outro, porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos”. Atos 4:12 Há poucos dias ouvi um pastor declarar que, determinada pessoa que foi criada num ambiente de uma igreja evangélica, se desviou e foi para o mundo, e agora, estava retornando. Imediatamente, me ocorreu a pergunta: retornando para onde? Aqui temos uma reflexão. A igreja é chamada na Bíblia de Corpo de Cristo, logo, se alguém está no corpo está salvo. Assim, a igreja pregou por muitos séculos que a salvação vem pela identificação do crente com a igreja. “Só há salvação na igreja”. Se você pertencer a organização eclesiástica está assegurado um lugar no reino de Deus. Esta tese precisa ser considerada com certa cautela. Não há absurdo maior do que supor que uma pessoa está salva, pelo simples fato de ser membro de uma igreja. A igreja como organização não confere qualquer privilégio em relação ao reino de Deus. Na verdade, a igreja como organização tem se constituído num foco de mundanidade onde as ambições e politicagens são fatores que impedem as pessoas de fazerem a vida do reino.
Há tanta impiedade na trama eclesiástica, que somos levados a concluir que, existe mais mundo em determinadas igrejas do que no próprio mundo. Por outro lado, chegamos ao fato que ninguém pode ser salvo sem pertencer a Igreja. Aqui há uma aparente discrepância. O termo igreja está sendo usado de maneira ambígua. É verdade. Quando falamos de igreja com letra minúscula estamos nos referindo à organização e quando tomamos Igreja com maiúscula nos reportamos ao organismo corpo vivo de Cristo. Assim, toda pessoa ao ser regenerada passa a pertencer consequentemente ao Corpo de Cristo. Mas esta Igreja não é visível. É a reunião de todos os regenerados de todos os tempos. É a Igreja universal, que não tem placa denominacional. Todos os que fazem parte desta Igreja são salvos, são filhos de Deus. Uma vez o homem sendo regenerado torna-se membro do Corpo de Cristo onde não há rejeição nem amputação. “Por um só Espírito, todos nós fomos batizados (ou incluídos) em um só corpo...” 1 Coríntios 12:13. A Palavra de Deus nos garante que esta experiência é eterna. “E o testemunho é este, que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está no seu Filho”. 1 João 5:11. Não encontramos base para a destruição do que é eterno. Quem se tornou filho de Deus não pode deixar de ser. Ninguém desnasce, ou retroage no ato do nascimento. Uma criança pode morrer depois de nascida, e ainda pode ser deserdada ou expulsa da casa de seus pais, mas não pode desnascer. Esta verdade também é viável quanto ao nascimento Espiritual. “Porque os dons e a vocação de Deus são irrevogáveis”. Romanos 11:2 9. A pessoa regenerada o é eternamente. Então o que faz um “crente” se desviar. É a falta de uma experiência real. Hebreus 5:11 a 6:8 descreve estes “inexperientes na palavra da justiça” que participaram da iluminação, como Judas Iscariotes, mas não foram transformados de filhos da ira, ou da perdição, em filhos de Deus. São aqueles que se infiltram nas igrejas e dotados de certos conhecimentos tentam viver a vida de Cristo na força de sua carne, porém, percebem a impossibilidade de uma vida coerente, e, decepcionados desistem. Na realidade eles não se desviaram de Cristo ou do Evangelho porque nunca estiveram em Cristo ou no Evangelho. Desviaram sim, de uma estrutura que se apresenta como uma caricata e sem qualquer evidência de vida de Cristo. Não há possibilidade de uma pessoa estando em Cristo se desviar de Cristo. Primeiro, porque todos que estão em Cristo, só estão porque Deus o Pai o trouxe. “Ninguém pode vir a mim se o Pai que me enviou não o trouxer”. João 6:44. E Jesus é enfático: ‘Todo aquele que o Pai me dá, esse virá a mim; e o que vier a mim, de modo nenhum o lançarei fora”.João 6:37. E a obra de Deus é irrevogável. Segundo, “Se alguém está em cristo é nova criatura, as coisas velhas já passaram, eis que tudo se fez novo.” II Corintios 5:17. Nesta novidade não há retrocesso. Só se retorna na velha vida. A nova não tem retorno. Terceiro, a vida que ganhamos em Cristo é eterna. Logo, não pode acabar. Ninguém pode se desviar de Cristo. “Eu lhes dou a vida eterna; jamais perecerão eternamente, e ninguém os arrebatará da minha mão”. João 10:28. Ora, se alguém se desviou, foi da igreja como organização, e isto nada tem com a vida de Cristo. O Caminho da regeneração não tem retorno. Atraído pela cruz e na certeza que da Sua mão nunca serei arrebatado.
Glênio F.Paranaguá